Psicodrama e Sociodrama: diferenças x benefícios

Os termos psicodrama e sociodrama são criações de Jacob Levy Moreno, um médico humanista cujo sonho maior era a transformação social. Em suas intervenções, em Viena, estimulava as pessoas a descobrirem novas formas de estar no mundo. Através da observação sobre o potencial criativo do ser humano, criou a filosofia do momento. A abordagem privilegia o reconhecimento dos conflitos e a busca por alternativas de solução, encontrando novas maneiras de atuação no meio social. As terapias que utilizam o “drama”, que em grego significa ação, funcionam como uma forma de investigação da alma humana através da ação. Neste artigo, trataremos das diferenças entre Psicodrama e Sociodrama.

A princípio, ambos são métodos de pesquisa e intervenção nas relações interpessoais, e têm sido amplamente utilizados em escolas, empresas, hospitais, clínicas e comunidades. Porém, existe uma diferença, e ela é sutil. O Sociodrama foca o seu trabalho dramático sobre um grupo de pessoas e o Psicodrama sobre um determinado indivíduo, muito embora ele seja visto como um ser ativo dentro de uma relação.

A Teoria dos Papeis

Para Moreno, Psicodrama e Sociodrama não são técnicas, mas instrumentos de intervenção e tratamento da realidade do ser social. De qualquer maneira, para compreender bem as duas abordagens torna-se necessário conhecer a Teoria dos Papeis. Para seu criador, os papeis sociais são maneiras que o próprio indivíduo cria para se relacionar com o mundo, contendo um conjunto variado de potencialidades.

Os papeis sociodramáticos são aqueles que representam ideias e experiências coletivas. Por outro lado, os papeis psicodramáticos se aplicam a ideias e experiências individuais. Porém, não é tão simples, pois no coletivo aparece a visão individual da pessoa que atua, e no indivíduo ressoam as características coletivas, inerentes a uma determinada cultura.

Diferenças entre Psicodrama e Sociodrama

Na realidade, a grande diferença entre as duas abordagens é o cliente. No Psicodrama, o trabalho é desenvolvido sobre o indivíduo, seus problemas e a construção de sua nova forma de interagir com o mundo. Para o Sociodrama, importa a identidade comum, o grupo, a coletividade, que representam uma cultura.

VOCÊ PODE GOSTAR DE LER:

O que faz um Psicodramatista na prática?
Não acredite em tudo o que você ouviu sobre estudar Psicodrama
Saiba como escolher uma escola de Psicodrama no Brasil

O terapeuta, que atua como diretor cênico, no Psicodrama privilegia os aspectos individuais, e no Sociodrama, os interesses coletivos. Considera-se que, no primeiro caso, quem precisa de intervenção terapêutica é o indivíduo, e no segundo, é o grupo, são os vínculos, as instituições.

Psicodrama e Sociodrama: benefícios

A dinâmica das duas abordagens é a mesma: a participação criativa e espontânea em uma ação desenvolvida e conduzida pelo terapeuta. Ambas utilizam a ação dramática como meio de construção de conhecimento e de consciência na relação com a realidade e com o meio relacional.

Além da criatividade e da espontaneidade, valorizam a empatia, “ver-se com os olhos do outro”, e uma percepção objetiva dos acontecimentos e inter-relações. Como consequência, ocorrem mudanças de atitude, novas percepções das situações e dos relacionamentos, e transformações profundas em todas as áreas, tanto nas aplicações em grupos quanto individuais.

Conheça mais sobre Jacob Levy Moreno e suas criações geniais, visitando o site da FEPRAP – Federação Brasileira de Psicodrama. Torne-se um psicodramatista de alto nível em qualquer das escolas federadas e comece a mudar o seu mundo e o das pessoas à sua volta.


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/febrap/www/wp-includes/functions.php on line 4552

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/febrap/www/wp-includes/functions.php on line 4552